quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Despedida

De repente, não mais que de repente
Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente.

Fez-se do amigo próximo o distante
Fez-se da vida uma aventura errante
De repente, não mais que de repente.

1 comentário:

Marcia Morais disse...

Belíssimo post e foto !